Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

PILHAS A MAIS AÍ POR CASA? ELAS PODEM AJUDAR A EQUIPAR O IPO

Mäyjo, 23.11.17

Tem pilhas e baterias usadas em casa? A Ecopilhas tem o destino adequado para que possa contribuir para preservar o ambiente ao mesmo tempo que ajuda o Instituto Português de Oncologia (IPO). Pelo 9º ano consecutivo, a Ecopilhas, entidade que desde 2002 tem como missão a gestão de um sistema integrado de pilhas e acumuladores usados, lança um peditório nacional de recolha deste tipo de resíduos, que decorrerá até 31 de Dezembro.

 

Para contribuir para esta campanha de solidariedade, basta colocar as pilhas e baterias que já não funcionam e que foram anteriormente usadas em brinquedos, telecomandos, computadores portáteis, telemóveis, relógios entre outros aparelhos, num dos mais de 20.000 Pilhões existentes em todo o País ou junto dos parceiros aderentes da campanha: lojas da MultiOpticas, lojas do Meu Super ou sucursais do Millennium BCP.

 O apresentador José Carlos Malato junta-se uma vez mais a esta iniciativa, sendo o rosto da campanha de sensibilização para a recolha de pilhas e baterias usadas a favor do IPO de Lisboa. É com muito gosto que nos últimos anos me tenho associado a esta campanha da Ecopilhas que, para além do cariz solidário, permite contribuir para um ambiente melhor”, refere José Carlos Malato, embaixador da campanha.

Ao entregar as pilhas e baterias usadas, estará a contribuir para ajudar o IPO de Lisboa na aquisição de um equipamento cirúrgico para o bloco operatório.

Eurico Cordeiro, Diretor Geral da Ecopilhas, deixa um apelo à participação massiva no 9º Peditório: “Basta um pequeno gesto para fazer a diferença. Por isso, contamos com a ajuda de todos para contribuir para o sucesso desta campanha e aumentar a reciclagem de pilhas e baterias, muitas das quais contêm metais pesados, muito perigosos para o ambiente, pelo que é fundamental dar-lhes um destino adequado”.

Desde 2009, ano em que teve início o primeiro Peditório de Pilhas e Baterias a favor da luta contra o cancro, a Ecopilhas recolheu mais de 32,3 milhões de Pilhas e Baterias usadas, o que tem permitido a doação anual de um aparelho de tratamento ou diagnóstico ao IPO de Lisboa.

Foto: Anna Almeida / flickr 

 

Via: Greensavers

COMO RENTABILIZAR AO MÁXIMO A VIDA ÚTIL DE PILHAS E BATERIAS?

Mäyjo, 17.09.16

pilhas

Por conterem metais pesados na sua composição, as pilhas e baterias são um dos resíduos com maior probabilidade de impacto ambiental, quando em contacto com o meio natural, caso de cursos de água.

Hoje em dia as pilhas e baterias são presença constante no nosso dia-a-dia, por isso alguns cuidados na rentabilização destes consumíveis são essenciais. Os equipamentos não têm todos níveis de consumo energético iguais, por isso devemos ter isso em consideração antes de deitar estes consumíveis no pilhão. Por exemplo, as pilhas e baterias podem já não ter energia suficiente para uma máquina de fotografar, mas estarem aptas para meses de autonomia num dispositivo de menor consumo, caso de um despertador ou máquina calculadora.

O ideal será combinar o uso de pilhas convencionais com pilhas recarregáveis, prolongando ao máximo a sua vida útil.

O Minuto Verde é uma rubrica produzida pela Quercus e emitida aos dias úteis na RTP.